Pesquisar este blog

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Linha Cruzada - 2 CAPITULO (web novela)





Logo no amanhecer, Joelma que  é empregada doméstica precisa sair. Joelma mãe de Nina, Natanael e Noel e trabalha na casa de Andressa. Ao acordar Joelma faz café e olha os filhos ainda estão dormindo. Assim se arruma e sai para mais um dia de luta. Quando começa a descer o morro já encontra jovens que estão saindo do baile funk que acontece próximo a sua casa.
Bandidos armados não é novidade, mas Joelma, percebe uma certa inquietação da parte deles. Eles passam por ela descendo em passos largos e em seguida sobem quase correndo. Mas Joelma continua a sua caminhada. 




Ao chegar no “pé do morro” ela vê que a polícia se prepara pra mais uma operação sangrenta no morro. Isso a deixa muito preocupada, mas enfim... Ela precisa trabalhar.
Ao chegar no trabalho ela logo comenta com a outra empregada da casa:

__Ôh meu pai, eu to tão preocupada com os meus filhos! A polícia está lá no morro... Mas se Deus quiser não vai acontecer nada.
__ Fica tranquila... Deus protege seus filhos.
__Eu rezo por isso todos os dias... – Joelma responde um pouco apreensiva.

Em casa Nina e seus irmãos Natanael e Noel escutam os tiros e Nina se mostra muito nervosa a cada tiro.

__ Ai, meu Deus! Esse tiroteio não para.

Noel logo se irrita com Nina:

__ Fica quieta, que daqui a pouco para. Você ainda não acostumou?
__Você acha que eu vou me acostumar com isso, nunca.

Nina sai andando com raiva e se tranca no banheiro.
Natanael acalma Noel:

__Liga não! Ela ta nervosinha por que o amorzinho dela deve estar no caminho.

Noel faz cara de interrogação e fala:

__Ué, mas a Nina ainda gosta desse cara? Se a mamãe souber... E bom ela esquecer...

Perto dali Michel bate na porta da casa da sua mãe. Mas ninguém abre e ele insiste muito: 

__ Mãe abre a porta! Por favor! Sou eu, Michel! Abre mãe, por favor! Os canas estão aqui fora!

Luisa, mãe de Michel é muito dura e não aceita as atitudes do filho, mas Micaela, irmã de Michel sempre tenta defendê-lo.

__Abre mãe, por favor! A policia esta lá fora! E se pegarem ele? E se matarem ele? Mãe por favor! – Micaela pede a mãe com lágrimas nos olhos.

__Ta bom, mas eu não vou abrir mais se ele continuar nessa vida! Você me entendeu bem dona Micaela? - FALA BEM SERIA A MÃE.

Luisa abre a porta e Michel praticamente cai lá dentro.

__ Pô coroa, por que demorou tanto! Ta querendo que eu morra?! – Esbraveja Michel.

Luisa que já estava indo pro quarto para não se aborrecer, não consegue se calar diante das palavras de Michel e volta com sete pedras nas mãos.

__Eu é que quero que você morra? Você mesmo vai se matar seu cachorro! Você mesmo... E vamos acabar com esse assunto aqui! Eu não sei por que você faz isso! Você não precisa! Você vai se matar e vai acabar com as nossas vidas! Eu trabalho pra dar tudo que eu posso pra vocês e olha o que eu recebo em troca esse castigo. As pessoas me olham como a mãe do dono do morro! Agora me responda Você e dono de que? Em Michel, me fala! Você está acabando com a sua mãe! Você está acabando com a sua família! Agora cala essa sua boca e fica quieto se não eu mesma vou te jogar lá fora, me escutou bem?

Todos ficam em silêncio e Luisa vai pro quarto. Micaela abraça o irmão que irritado pega o fuzil encostado na parede e as pistolas em cima da mesa e volta pra rua.
Na casa de Melissa, todos tomam café e conversam quando Melissa chega.

__Bom dia para todos. – Melissa
__Bom dia minha filha. Você vai sair? – Carmelita
__Vou à casa de minha tia. Por que algum problema? – Melissa

Chega Otávio, pai de Melissa. Um empresário super, super bem sucedido. É sócio de uma dessas grandes empresas de ônibus.

__Problema algum minha filha. A sua mãe só se preocupa com Você. – Fala Otávio.
__ É querida... Eu só quero o seu bem. Ta ok? Quando você chegar na sua tia, peça para ela me ligar.
__Ta bom. Eu dou o seu recado.

Ao chegar na casa de sua Tia Mirtes encontra com Andressa.
Andressa a leva pra cozinha para tomar um café e lá as duas ficam conversando.

__O que houve? A Luisa não veio hoje? Pergunta Melissa
__Não... Hoje isso aqui vai virar uma bagunça.

Mirtes, mãe de Andressa entra na cozinha e pergunta espantada:

__ Não tem café hoje? Cadê a Luisa?
__ Não apareceu até agora.
__ Meu Deus, será que aconteceu alguma coisa? Ela nunca faltou.
__Ela tem telefone? – Andressa
__Não. Mas eu tenho o endereço dela. É melhor esperar ela entrar em contato...

Melissa lembra do recado da mãe e fala pra tia:

__Ah, Minha mãe pedia pra senhora ligar pra ela.
__Vou ligar agora. Beijinho meninas...

Melissa dá mais uma golada no café e olha pra Andressa, que parece estar pensando algo proibido.
Andressa olha as coisas de Luisa e acha o endereço dela. Melissa vê a atitude estranha da prima, mas não entende o que ela pretende.

__ O que você vai fazer com esse endereço? Pergunta Melissa, já adivinhando o que a prima está planejando.
__ Nós vamos lá, ué!
__Você ta maluca! Fazer o que lá?
__ Procurar a Luisa... E se aconteceu alguma coisa com a coitada e ela precisa de ajuda? E também eu não vejo problema nenhum em ir ao morro. Tantos amigos nossos vão comprar droga e voltam inteiros. E afinal de contas nós nunca fomos a um morro. Que oportunidade melhor que essa? - Argumenta Andressa

__ Você é doida, mas parece ter razão. Vamos então...

Mais tarde, as duas resolvem ir ao morro. Chegando lá elas se perdem, pois não estão acostumadas com o ambiente aglomerado e cheio de caminhos apertados. Muita gente pra lá e pra cá e isso as deixou tontas. As pessoas olham pra elas, mas não falam nada por que logo pensam que são patricinhas viciadas...
Enquanto elas caminham, escutam fogos e mais que derrepente todos que estavam ali, somem. As mulheres, as crianças, os velhos, todos... Parece mágica!




Em seguida tiros começam a serem disparados e elas começam a correr desesperadas. Tudo parece cinza, coração disparado, boca seca, pensamento confuso, mas as pernas não param de correr...

__ Ai, meu Deus! Ai, meu Deus do céu! Ahhhhhhhhhhhhh...
__ Eu não quero morrer! O que eu vim fazer aqui, meu Deus! – Melissa grita e chora ao mesmo tempo.

No meio daquela gritaria de rajadas que vem do “pé do morro” elas continuam correndo. Logo que viram uma viela dão de cara com Michel, que corre também, com o coração na mão, pois sabia que se os “home” pegasse ele... Já era! Mas algo estava incomodando Michel... Logo ele descobriu... Eram os gritos de Melissa e Manoela.

__Para de gritar, porra! Para de gritar! – Michel esbraveja.

Nesse momento eles passam a correr juntos. Sempre subindo o morro, por que a polícia está na parte baixa. No meio daquela adrenalina Michel fala com elas:

__Entra aqui! Anda, anda. Pô, o que vocês estão querendo aqui? Ficam ai gritando igual umas malucas.
__Maluco e Você! – Andressa responde quase sem voz.

Nesse momento todos ficam em silêncio... Logo os tiros cessam. Parece ser mais um daqueles alarmes falsos. A polícia não subiu o morro, só ficou dando tiro lá de baixo.

__Será que acabou? Já podemos sair? Melissa pergunta com a voz tremula.

Michel pega o rádio transmissor e se comunica com seu bando...

__ O que houve irmão? Que foi isso aí baixo?

Uma voz rouca e engasgada responde...

__Ta tranqüilo patrão! Os cachorros só latiram, por que morder é difícil! Aqui a chapa é quente! Quem sabe é nós!




__Valeu irmão! Atividade aí valeu! – Michel responde aliviado.

Melissa fica paralisada olhando para Michel. No meio dela, ninguém fala assim... Dessa forma... Ela olha cada detalhe de Michel, as roupas, o cabelo, os cordões “grosserrimos” de ouro e principalmente a sua postura, muito marrento! Naquele segundo ela se sentiu protegida por ele... E sentiu um calor que vinha lá de baixo. Sabe aquele lugar lá em baixo?




 Logo ele se arrumou atravessou o fuzil e olhou pra melissa com aquele olhar de quem está comendo a pessoa.

__Pode ir! Já ta tranqüilo!

Andressa mais que rapidamente segura a mão de Melissa e sai puxando ela.
Logo elas encontram a casa de Luzia, logicamente que com a ajuda de algumas crianças que estavam ali. Andressa bate na porta com um certo desespero.

__ Luisa, abre a porta, por favor!
__ Minhas filhas, o que vocês estão fazendo aqui? – Luisa abre a porta e fica sem entender nada.
__ A minha mãe estava muito preocupada então eu resolvi te procurar.
__Mais minha filha Você não sabe andar no morro. Vocês chegaram agora? E esses tiros? Como vocês chegaram aqui?
__ Quem salvou a gente foi um bandido que estava correndo da policia.
__ Vixe nossa senhora, a sua mãe vai me matar! Se ela souber que você está aqui no meio de um tiroteio... Mas de qualquer maneira vamos sentar que a casa e de pobre, mas cabe todos que são amigos.
__Filha vem aqui pra conhecer as minhas filhas emprestadas!

Micaela vem conhecer as moças e Mike vem atrás.

__ Esses são meus filhotes, Micaela e Mike. Só ta faltando o meu filho mais velho e mais rebelde também.

Todos se cumprimentam:

__Então Você tem um filho mais velho? – Melissa pergunta
__Tenho, mas ele só me faz sofrer. Só me dá dor de cabeça. – Responde Luisa com o semblante triste.

Resmunga Melissa.

__Que pena.
__Então, por que você não foi lá em casa hoje?
__Minha filha teve um tiroteio aqui, eu não consegui sair do morro. Eu fiquei muito chateada por não ter ido trabalhar, mas não deu mesmo. Eu não gosto de deixar a dona Mirtes na mão.

Micaela corta o assunto...

__Mudando de assunto, por que vocês não vem aqui pra ir no baile comigo e com a minha amiga ?

Logo Luisa corta a filha...

__ Que isso garota? Você ficou maluca? Elas não estão acostumadas a nesses tipos de lugar não!
__Vocês desculpem o termo. Mas o que mais tem no baile e filhinha de papai. Não sei por que a minha ta falando assim.

Micaela fala na bucha...

__ Garota Você ta me fazendo passar vergonha. Que negocio e esse? Daqui a pouco quem não vai mais e Você. - LUISA FALA IRRITADA.
__ Ihh, só por que eu convidei elas? Quê que tem?
__ RAAA! Depois nós conversa, ta entendido?
__ Mas vocês não liguem não, sabe. Essa menina ta precisando de um corretivo.
__Então a senhora ta bem? Foi só um susto... Por que você sabe que a minha mãe não é ninguém sem a senhora. - PERGUNTA MELISSA
__Que isso... – Luisa responde tímida.
__Eu já vou pra tranquilizar minha mãe, ta bom.

Em quanto Andressa se despede de Luisa, Melissa fala baixinho com Micaela.

         __ Qualquer dia eu venho mesmo, ta.

Micaela sorri como se tivesse combinado. Quando Melissa se vira em direção à porta percebe uns retratos na estante e vai olhá-los. E logo vem a surpresa... Quem está na foto? Michel... O seu coração dispara e vem aquele calor novamente. Melissa olha pra Andressa como se tivesse tomado um susto. Andressa nem percebe e continua se despedindo.

         __Tchau, vão com Deus.  – Acena Luisa.

As meninas descendo o morro olhando tudo como se estivessem vendo coisas jamais vistas. Melissa olha atenta e quando menos espera avista Michel. 
Ele dá aquela olhada pra ela também. Michel manda um moleque entregar um papel pra Melissa. 


Andressa não entende nada...
Melissa abre o papel e vê um nº de celular escrito com letras tremulas. Automaticamente ela volta o olhar para Michel e ele já não está ali. Andressa pega a mão de Melissa e a sai puxando.
Melissa e Andressa descem o morro, entram no carro e voltam para o seu mundo. Mas a vida de Melissa jamais será a mesma depois desse dia.


SEGUE PARTE 3


Um comentário: